Combate à pandemia da Covid-19

“Negar a ciência e usar isso em políticas públicas não é falta de informação, é uma mentira. E, no caso triste do Brasil, é uma mentira orquestrada pelo governo federal e pelo Ministério da Saúde. E essa mentira mata porque leva pessoas a comportamentos irracionais que não baseados em ciência’, Natália Pasternak, cientista

Uma pandemia que assolou o mundo e desde março de 2019 mobiliza a comunidade científica, as autoridades de saúde, a classe política e boa parte da população para juntos encontrarem formas de conter a proliferação do vírus da Covid 19, que já levou à morte de milhares de pessoas no Brasil.

Além de apoiar a ciência, as medidas de higiene e de distanciamento social necessárias para contar a contaminação desenfreada que superlota a rede de saúde pública e privada, os mandatos e o próprio Parlamento apresentaram várias iniciativas para minimizar os efeitos da pandemia e suas consequências na saúde e na piora dos índices de vulnerabilidade social.

O mandato Paulo Fiorilo propôs entre as várias iniciativas em tramitação, a Renda Básica Emergencial Estadual, direcionada às 4,6 milhões de pessoas inscritas no Bolsa Família estadual. Também apresentamos projeto que propõe mais transparência nos dados de vacinação no Estado e a Lei, já em vigor, que autoriza o Governador a adquirir vacinas com outros fornecedores internacionais sem depender do aval do governo negacionista de Bolsonaro.

Toda essa preocupação do mandato se resume a uma frase. Vacina no braço e Comida no Prato. Esse é o nosso objetivo agora e no pós pandemia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima