“Quem não luta, tá morto”, palavra de ordem da Frente de Luta por Moradia

“Quem não luta, tá morto”, palavra de ordem da Frente de Luta por Moradia (FLM)

Moradia é um direito constitucional. No entanto, assim como outros direitos constitucionais, continua sendo negado a milhares de famílias que lutam por uma moradia digna.

Segundo dados da própria secretaria estadual de Habitação, o estado de São Paulo conta com um déficit habitacional de 1,16 milhão de moradias, sem contar as famílias que hoje vivem em unidades habitacionais inadequadas, que som mais 3,19 milhões. Estamos falando de 4,35 milhões de unidades habitacionais para atender decentemente a população no território paulista.

O mandato tem buscado intermediar diversas situações, entre elas as pautas de regularização fundiária, na cidade e no campo, e a luta por mais políticas públicas e investimentos para projetos de habitação de interesse social. Nesta luta, somamos fileiras com lideranças sociais e de movimentos de moradia, como a Frente de Luta por Moradia, o Movimento Sem Teto do  Centro (MSTC), e os movimentos do Campo, com o Movimento Sem Terra, que luta pelo direito a terra, trabalho e cidadania para o produção de alimentos saudáveis através da agricultura familiar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima